segunda-feira, 5 de setembro de 2011

A igreja Subterrânea

A imprensa comunista contou a história de uma jovem que trabalhava no departamento de propaganda do Governo. Depois do trabalho ia para o seu apartamento e ali se encontrava com o esposo que voltava do trabalho. Depois do jantar, ela e o marido reuniam um grupo de jovens dos outros apartamentos do mesmo edifício e faziam secretamente estudos bíblicos e reuniões de oração. Isto está acontecendo em todo o mundo comunista. Dezenas de milhares de tais "não crentes só na aparência" existem em todos os países do bloco comunista. Pensam ser mais prudentes não assistir às reuniões nas Igrejas de fantasia, onde seriam vigiados e ouviram apenas um evangelho de "água açucarada". Em lugar disso permanecem nas posições de responsabilidade que ocupam, onde testemunham de Cristo sossegada e eficientemente. A fiel Igreja Subterrânea tem milhares de membros em tais posições. Promovem reuniões secretas em porões, sótãos, apartamentos e lares. Na Rússia ninguém lembra mais os argumentos a favor ou contra o batismo de crianças ou adultos, nem a favor nem contra a infalibilidade papal. Não são pré nem pós-milenistas. Não são capazes de interpretar profecias, nem discutem sobre elas, porém muitas vezes fiquei pasmado ante a facilidade com que podiam provar aos ateus a existência de Deus. Suas respostas aos ateus são simples: "Se vocês fossem convidados a uma festa, onde houvesse todos os tipos de boas iguarias, creriam que ninguém as havia preparado? Ora, a natureza é um banquete preparado para nós! Temos tomates, pêssegos, maçãs, leite e mel. Quem preparou estas coisas para a humanidade? A natureza é cega. Se vocês não crêem em Deus, como explicam que a natureza cega conseguiu preparar exatamente as coisas de que necessitamos, com tanta abundância e variedade?". Podem provar que existe a vida eterna. Ouvi um deles argumentando com um ateu: "Suponha que pudéssemos falar com um embrião no seio materno e que você lhe dissesse que a vida embrionária é muito curta, seguindo-se a ela uma vida real e longa. Que responderia o embrião? Diria exatamente o que vocês, ateus, nos respondem quando falamos sobre o paraíso e o inferno. Diria que a vida no seio materno é a única vida e que tudo o mais é insensatez religiosa. Todavia se o embrião pudesse pensar, diria a si mesmo: "Aqui estão braços crescendo em mim Não preciso deles Nem ao menos posso estirá-los! Por que crescem? Provavelmente para um futuro estágio em minha existência, no qual terei de trabalhar com eles As pernas crescem, mas tenho de conservá-las dobradas sobre o peito. Por que crescem? Provavelmente haverá uma vida em um mundo vasto, onde terei de andar. Os olhos crescem, apesar de estar eu em - completa escuridão e de não necessitar deles. Para que eu quero olhos? Provavelmente um mundo de luz e cores virá depois deste'. Assim, se o embrião pudesse refletir no seu desenvolvimento, saberia a respeito de uma vida fora do seio materno, sem vê-la. O mesmo acontece conosco. Enquanto somos jovens, temos vigor, porém, não fazemos idéia de como usá-lo corretamente. Quando, com o passar do tempo, crescemos em conhecimento e sabedoria, o carro fúnebre espera-nos para nos levar ao túmulo. Então, por que foi necessário crescer em conhecimento e sabedoria, se não mais poderemos usá-los? Por que crescem os olhos, as pernas e os braços em um embrião? É por causa do que vem depois! Tal é o que nos acontece aqui. Agora crescemos em conhecimento e sabedoria para usá-los no que vem depois. Estamos assim preparados para servir em um plano mais elevado que se segue à morte". A doutrina do Comunismo, a respeito de Jesus, é que Ele nunca existiu. Os obreiros da Igreja Subterrânea respondem a isto facilmente: "Que jornal tem você aí? É o Pravda de hoje, ou o de ontem? Deixa-me dar uma olhada. Ah, 14 de janeiro de 1964. 1964 começou a ser contado de quando? A partir dAquele que nunca existiu e nada fez? Você diz que Ele nunca existiu, mas você conta os anos a partir do nascimento dEle. O tempo existiu antes dEle, porém quando Ele veio, pareceu à humanidade que o que existiu antes tinha sido nulo, e que o verdadeiro tempo só começou agora. Seu jornal comunista é uma prova de que Jesus não é uma ficção". Não há uma linha divisória, nítida, que possibilite dizer onde é que a Igreja Subterrânea (a principal coluna do Cristianismo) termina e a Igreja Oficial começa. Elas são interligadas. Muitos pastores das Igrejas de fantasia realizam um ministério secreto paralelo, indo muito além das limitações impostas sobre eles pelos comunistas. Seja um membro deste reino invisível!

Richard Wurmbrand